TORRES

Por Pedro Du Bois | 1/16/2017 03:01:00 PM em | comentários (0)

No verde derradeiro
                torres metálicas
                          frutificam
                          encontros
                          virtuais
                           nas vozes
                                  estáticas
                                  dos compromissos

estamos perto do progresso
e das irradiações recolhemos
o gesto despossuído: a natureza
cede ao cansaço e nos entrega
o óbolo desnecessário: reféns
do instante lemos o passado
em futuros acontecimentos

tardio
o verde restrito
na torre levantada
cala a voz.

(Pedro Du Bois, inédito)

Meu novo livro

Por JURANDIR JURA | 12/09/2016 08:06:00 PM em | comentários (0)


SER

Por Pedro Du Bois | 11/25/2016 03:14:00 PM em | comentários (0)

insano
busco sentido
na minha existência

(não existo)

(Pedro Du Bois, inédito)

Por JURANDIR JURA | 11/20/2016 07:13:00 PM em | comentários (0)


APOSTAS

Por Pedro Du Bois | 10/20/2016 06:52:00 PM em | comentários (0)

Quando o homem aposta
a vida
no destaque
sabe
da perdição
existente entre o baque
do corpo
antes da queda

ao corpo não cabe a escolha
em apostas que seguem donas
das aventuras em desenlaces
retornadas em formas
desproporcionais
nos atos

a memória subsiste em quem fica
imóvel no avistar o passado
sobre as pedras.

(Pedro Du Bois, inédito)

RESSURGIR

Por Pedro Du Bois | 10/06/2016 05:53:00 PM em | comentários (0)

A sucessão enlaça o presente
e o arremete ao desconhecido
de onde ressurge             (novo)

o novo se equipara ao todo
e se limita na repetição  (do ovo)

o ovo repousa na casca
sobre a relva e nada retira (está pronto)

pronto
o corpo quebra a casca
que o separa de mim
a quem sucede.

(Pedro Du Bois, inédito)


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos