GRITOS

Por Pedro Du Bois | 2/17/2012 03:57:00 PM em |

Ao grito preso
peso o corpo
(ileso espírito)
em despropositadas emórias
de aguardados espaços
vazios de recomposição

não posso prender o grito
contido nos anos proibidos
e inibir a mão coordenada
em textos inertes

borbulhantes escoam
pelas bordas e inundam
meus dias

não posso ser afogado
em lembranças
            desconsideradas.

(Pedro Du Bois, inédito)

2 comentários:

  1. ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ on 17 de fevereiro de 2012 21:05

    Foram multiplos os sentimentos e pensamentos que brotaram conforme lia a poesia...me emocionei.

    abraço

     
  2. Pedro Du Bois on 2 de março de 2012 22:26

    Grato, Werneck, pela emoção de sua leitura. Abraços, Pedro.

     


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos