COTIDIANOS

Por Pedro Du Bois | 8/25/2010 01:57:00 PM em |

Pó da terra
vida

limpo a casa
todos os dias

bato os tapetes
na entrada

o pó não se acumula
nem resguarda
minha memória

desencavada longe
desenterrada em sítios
profundos.

(Pedro Du Bois, COTIDIANOS)

2 comentários:

  1. JURA on 27 de agosto de 2010 23:35

    belíssimo poema, parabéns

     
  2. Pedro Du Bois on 6 de setembro de 2010 14:28

    Grato, Jura.

     


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos