Um acontecimento de vivências

Por Fabiano Fernandes Garcez | 2/10/2010 02:51:00 PM em , |



por Fabiano Fernandes Garcez

           
            Nas páginas de seu primeiro livro Acontecências, Jurandir Rodrigues nos apresenta flagrantes líricos de acontecimentos e vivências, a voz peculiar do poeta conduz Noite a fora para compartilhar sua realidade consciente, transformada por meio de uma linguagem acessível, porém imaginativa.

            O leitor compartilha sua melancolia, como em Blue, suas tormentas de Abandono, suas vitórias em Meu tempo, seu desejo de Ardência e sua saudade em Cada pedacinho.

            Jurandir aproveita as páginas para render homenagens aos seus ídolos como Drummond “Se o vinho e a saudade da lua não deixassem a gente/ comovido como o diabo”, também em “ela surge vagarosamente/ de tempos em tempos/ eu espero/ ela brotaria no asfalto”, Pessoa “Gosto de pessoas /Pessoa/ Caeiro/ Álvaro/ Soares/ Reis”, ou “Nasceu homem, morreu menino/Cavaleiro do íntimo apocalipse, Fernando Sabino”, mas é em Mito e Antologia poética que Rodrigues escancara suas preferências literárias, neste último ele chega a incluir até seus letristas preferidos.

            A música é terreno conhecido do poeta como se percebe em Testamento “Meus livros, meus discos”, Para mim “Tudo é Nelson Cavaquinho”, além das referências e alusões a letras musicais, os versos do poeta se mostram melódicos e rítmicos “Hoje me refaço, me desfaço, me traço./ Se quisesse colar, desamassar, ensacar; teria perdido tempo./ Hoje já me olho, recolho, embrulho e me entrego quase/ inteiro. /Se quisesse te amar, teria que esperar./ Amor tem forma, fome, sede.” Se quisesse.

            Além das referências e, principalmente, homenagens a quem foi caro à formação lírica e musical do poeta, Acontecência apresenta homenagens às pessoas que foram importantes para a sua formação humana, o pai ganha de presente três poemas Raízes, Meu pai e Queda.

            Jurandir Rodrigues começa bem sua caminhada poética, subjetividade, personalidade, sensibilidade, como também harmonia entre a força das palavras e das idéias fazem de Acontecências um acontecimento.






1 comentários:

  1. JURA on 10 de fevereiro de 2010 21:10

    muito obrigado pela resenha, adorei.
    gosto muito de sua escrita.
    adorei as resenhas que fez dos livros do Tonho França e do Cleber
    abração

     


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos