Por Tonho França | 6/18/2011 10:51:00 AM em |

Todo verso sangra


todo verso fere

todo verso acaricia

alivia a febre

todo verso é ânsia

premência de vida

erupção,estopim

a cada verso

mais adentro

mm mim

Mais próximo

De um novo

começo ou fim...



tonho frança

2 comentários:

  1. Simone Martins2 on 18 de junho de 2011 15:34

    Boa tarde, para o poeta, as linhas nunca terão, começo ou fim, mas sempre existira...o durante, pois o poeta esta sempre numa constante ansiedade e inspiração, querendo sempre mais...o caderno em branco nao o apetece mais, quer enche-lo,preenche-lo de tal forma que nunca fique vazio, quem sabe, como vazio se encontra tua vida...abraços...me empolguei e amei o que aqui escrevi.

     
  2. JURA on 18 de junho de 2011 17:51

    poeta de verdade. todo verso seu nos ensina e estimula

     


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos