SERENATA DE SAUDADE

Por MusicOrama | 8/30/2011 07:07:00 PM em |

Ainda você, minha flor do amanhecer,

Que saboreava cada verso meu,

Como se, dali, chegasse ao apogeu
...
Da felicidade em teu alvorecer.



Ainda você, meu sol a florescer,

Que se lamentava a cada avesso teu,

Como se eu fosse uma luz em teu liceu,

Como o breu viesse eu a converter.



Ainda, em cada serenata de amor,

Você, que não se acostuma à ira, à dor

De saber um mar sem rima ou remador


0 comentários:


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos