COMO?

Por MusicOrama | 5/06/2012 07:50:00 PM em |



        




Como dizer o que eu quero pra quem quer, mas não pode?
Como dizer o que eu posso pra quem pode, mas não quer?
O que faz uma mulher?
O que pensa um homem?
Criançamos e recriancemos
Que o melhor ainda está por vir.
Viremos a página e veremos o futudo
- o parado ficou pra trás –
traz outro gole do que eu quero mais.
E quero mais é que tudo venha do inferno
(sem pecado e sem paraíso),
e para isso é preciso parar
para ver, ouvir e tocar.
Dizer?
Como dizer o que eu não posso pra que não quer e ainda pode?
Como dizer o que não quero pra quem não pode e já não quer?
O que tem uma pessoa?
O que encerra um corpo?
Animamos e reanimemos
Que o amor já está por ver.
Veremos na lágrima e seremos presente.
Apresentemos o que há!
Não há nada além do que é
- e é tudo o que vale a pena –,
apenas uma pena, apenas uma pena...
(pena é não poder pecar)
e, apesar disso, há um pesar
nisso
parar de ser, fluir e trocar.
Viver?
Como viver o que eu não quero por quem não pode, logo quer?
Como viver o que eu já posso com quem já quer e, por isso, foge?

2 comentários:

  1. Simone MartinS2 on 7 de maio de 2012 13:20

    Como entender seu jogo de palavras se ja não entendo?
    Como entender as palavras embaralhadas em teu jogo?
    Enfim, como comentar algo que somente voce pode entender, pois quem que que seja a dama de tua historia, será que ela almeja o mesmo que voce quer??
    Adorei brincar com teu post., mas será que o post., foi feito para alguem brincar??
    Abraços

     
  2. cimatti on 3 de junho de 2012 21:40

    É, realmente, um jogo de palavras. Um jogo de esconde esconde. Na época em que foi escrito, era, sim, para uma dama. E ela entendeu o recado, mas aceitou jogar o jogo... Obrigado pelo comentário.

     


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos