Vem..

Por Tonho França | 9/21/2010 11:43:00 PM em |

Podemos ser tão velozes

como os cavalos em galopes

têmpora de temporais

com almas de vendavais

temporada de flores e florais...



chama de fogo na partitura

risos de menino na noite escura

do nunca mais

do nunca mais

ainda nos pintamos

com água viva, a própria vida

e assim

como se fossemos

ser como se fossemos

se não fossemos mais

ainda tão iguais



podemos ser para sempre

já que o sempre

já não é mais

já não é mais

presente

e o futuro que sorri aí ao lado

já é passado

já será passado



Só não acorde

Só não acorde

Vem

Ainda nos vemos tão jovens

Quanto a menina de jardineira

A vida inteira

A vida inteira

Os sonhos nascem nas íris matinais

Não espere mais

Só não espere mais

Temos todas as canções da vida

E eternos, como só os sonhos são

Só os sonhos são



podemos ser para sempre

já que o sempre

já não é mais

já não é mais

presente

e o futuro que sorri aí ao lado

já é passado...



Tonho França

1 comentários:

  1. mural do ajosan on 25 de setembro de 2010 00:03

    Belo poema, Tonho, muito gostoso de ler; abraços.

     


O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Feeds RSS

Receba as novidades do Vale em Versos em seu e-mail

Livros do Vale

Apoiamos

Adicione

Arquivos